10.11.08

Nome comum: Pato-trombeteiro

Nome científico: Anas clypeata

 

Esta ave, facilmente identificável, apresenta uma silhueta atarracada e um bico comprido e largo em forma de colher. Pesam entre 400g e 1kg.

Bastante comum no nosso país, este anatídeo é uma ave invernante, ou seja, passa no nosso país o Inverno evitando o das terras mais a norte donde vem. Costuma chegar ao nosso País nos finais de Agosto, podendo permancer até Abril do ano seguinte. Ocorre praticamente de norte a sul de Portugal, ocupando todo o tipo de habitats aquáticos de baixa profundidade: tanto em lagoas costeiras, como açudes, barragens, pauis ou ribeiras no interior.
Os machos são inconfundíveis, com a cabeça verde, o peito branco, os flancos avermelhados e o seu bico em forma de espátula. As fêmeas são acastanhadas, mas também se identificam facilmente graças à forma do bico.Em voo ambos os sexos apresentam um espelho alar verde.

Tanto pousados, estando na água - meneando o bico constantemente ou utilizando-o como «aspirador», à superfície, na prospecção de alimento - ou em voo, têm um aspecto bastante típico, aparentando um aspecto algo pesado e «curto».

Costuma associar-se a outras espécies de patos, formando bandos muito numerosos.

A sua alimentação baseia-se em algas e plantas aquáticas que apanha com o seu bico, mas também pode consumir insectos e moluscos.

A sua reprodução ocorre entre Abril e Junho. Cada fêmea põe entre 9 e 11 ovos, incubando-os durante 25 dias. As crias iniciam-se no voo 40 dias após a sua eclosão.


24.6.07
Um autêntico insólito!

Um lago inteiro desapareceu misteriosamente no Chile, na gélida Patagónia,  num intervalo de apenas dois meses.

Juan José Romero que dirige um órgão nacional de florestas naquele país havia estado na região em Março. Quando voltou em maio, o lago havia desaparecido completamente deixando apenas blocos de gelo e uma grande fenda.

O lago ficava no extremo sul, região de Magalhães, e se alimentava do degelo glaciar ao seu redor.

A região tem intensa actividade sísmica. Milhares de tremores atingiram a região ainda este ano, portanto a hipótese mais plausível é que a enorme fenda tenha sido aberta por um grande terremoto que ocorreu em na de cidade Aysén, próxima do local.

Uma equipe de geólogos e estudiosos foi unida para apurar o estranho ocorrido.



O Verde opina   que para além da actividade sísmica da região o lago que seria composto principalmente por gelo devido à sua localização geográfica o aquecimento global fez com que esse gelo se fundi-se e ficassem fendas entre o gelo, Ora o que permite que seja muito mais fácil à água e ao gelo escoar para dentro da terra... MAs espera-se as conclusões cientificas do caso.
Link do postPor Marta Santos, às 12:09  Ver comentários (1) Comentar


Olá a todos! Aqui está um novo blog "verde" por sinal, aqui ficarão registados pequenos apontamentos acerca do nosso mundo natural, ecologia, ambiente, entre outros... O objectivo? Aprendermos todos um pouco mais. Esperemos que gostem!
Pesquisar no Verde
 
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Semana no Verde

2ª feira - Fauna & Flora
ver
3ª - Locais Verdes
ver
4ª - Conselhos Verdes
ver
5ª feira - Imagem Verde da Semana
ver
6ª feira - Blog/Associação Verde da Semana
ver
Contactar o Verde
Se tiver algo a dizer sobre o Verde, não hesite em contactar-lo. A sua opinião será sempre útil e bem vinda. Os contactos são: daniela_urbano1@hotmail.com andre.f.veiga@gmail.com
Comentários Recentes
Acabei de avistar uma Poupa, ave de extrema beleza...
o mundo precisa dessa ação!Temos que ter mais aten...
Além das propriedades medicinais, também é comestí...
Posts mais Comentados
subscrever feeds
blogs SAPO