9.7.07


Com o F3 – Forest Find Finder, sistema inventado por cientistas portugueses, a detecção e localização exactas de um incêndio e a subsequente transmissão de dados aos meios de socorro demora menos de cinco minutos.

O sistema detecta o foco de incêndio através da análise química da atmosfera, num raio de 15 km, determina a localização exacta e indica a melhor forma de acesso ao local, enviando imagens de alta resolução do incêndio. A informação é enviada em segundos, directamente para a estação de controlo ou para a viatura de intervenção, sem necessidade de intervenção humana.

Para cobrir todo o País, seriam necessários cerca de 300 sistemas F3, o que representaria um investimento de cerca de 30 milhões de euros. «Trata-se de um investimento bastante baixo, comparativamente com o que se gasta anualmente em detecção», frisa João Matos, um dos investigadores responsáveis pelo sistema de detecção e localização de incêndios.

«O Forest Fire Finder é uma ferramenta que apresenta a possibilidade de criar uma malha nacional de detecção. Desta forma, será possível poupar vários milhões de euros, tanto na detecção e combate aos incêndios como nos custos decorrentes dos prejuízos causados pelos fogos», destaca.

O F3 já foi adquirido por uma associação florestal portuguesa. A NGNS, que comercializa o sistema, está também em vias de fechar contrato com empresas de França, Chile, Uruguai, Emirados Árabes Unidos e Irão.

fonte: ambiente online



Esta notícia surge na altura de pico dos incêndios em território nacional, esperemos que as vozes e quem manda e faz estes investimentos não se esqueça da existência destes equipamentos tornando só a lembrar-se dele no próximo Verão.
Link do postPor Marta Santos, às 19:03  Ver comentários (2) Comentar

5.7.07


 
O degelo nas regiões polares (Antárctida, no Sul, e Ártico, no Norte) é um fenómeno cada vez mais evidente e preocupante. As consequências serão devastadoras e, segundo os cientistas, far-se-ão sentir em todo Mundo. Os gelos glaciares estão a desaparecer por acção do aquecimento global.


Os relatórios sobre o impacto do aquecimento global nestas regiões são alarmantes. Investigadores de mais de 200 países apresentaram, em 2004, um estudo exaustivo sobre as alterações climáticas verificadas no Ártico, alertando para a extinção de várias espécies como os ursos polares ou as focas árcticas até ao final de 2100. Mas não é só a vida animal que sofrerá com este fenómeno. Os países mais próximos das regiões polares, como a Gronelândia, a Islândia, a Suécia, a Finlândia ou a Rússia, têm de começar já a preparar o futuro de forma a atenuarem os efeitos.


Os investigadores prevêem que mais de quatro milhões de pessoas serão afectadas pelo degelo dos glaciares polares. As investigações apontam para que se registe uma subida na temperatura média anual na ordem dos sete graus centígrados, podendo deixar de existir valores negativos nessas regiões. Entre 1954 e 2003 as temperaturas oscilavam entre os -3 e os 4 graus centígrados. As previsões estimam agora valores entre os 0 e os 12 graus.

Se as alterações introduzidas no ambiente são negativas, o impacto na economia e na vida das populações não será melhor. Teme-se, por exemplo, que a Rússia e o Canadá venham a sofrer derrocadas de edifícios devido ao degelo das camadas existentes no subsolo. Na Sibéria já é possível ver-se as consequências dessa fusão em algumas construções.

 

 
Imagens recentes da NASA mostram que são cada vez mais os pedaços de gelo à deriva no oceano. Na Antárctida, a agência espacial norte-americana identificou, em 2002, um bloco de gelo com cerca de 85 quilómetros de diâmetro. Três anos mais tarde, no Canadá, a NASA registou um iceberg com cerca de 50 quilómetros. Os cientistas temem que este fenómeno venha a ser cada vez mais frequente.

Uma das personalidades mais activa na sensibilização da Humanidade para os problemas do aquecimento global é Al Gore. O ex-vice presidente dos Estados Unidos afirma mesmo que: “Se parte da Gronelândia derreter o efeito sobre Manhattan será pior do que os ataques de 11 de Setembro”.

fonte:
Correio da Manhã

Link do postPor Daniela
Editado por Marta Santos em 13/07/2007 às 20:05, às 00:14  Ver comentários (4) Comentar

3.7.07
Um vídeo impressionante acerca da forma que estes dóceis animais são pescados e mortos em vilas costeiras japonesas...


http://www.glumbert.com/media/dolphin

O ano internacional do golfinho serve, de entre outras coisas, para combater este género de atitudes. Divulguem...

Obrigado pelo link Fábio


Link do postPor Marta Santos, às 10:12  Ver comentários (4) Comentar

26.6.07

Curitiba - Desde 1961 até agora, o ser humano triplicou o uso dos recursos naturais da Terra, provocando, com isso, uma queda de 30% da biodiversidade mundial. Hoje, só há dois cenários possíveis: a sustentabilidade ou o colapso dos ecossistemas e, conseqüentemente, da humanidade. Por isso, o único meio de recuperar a capacidade do planeta é proteger e conservar os ecossistemas.

O diagnóstico do diretor do Instituto de Ecologia Política do Chile, Bernardo Reyes, foi apresentado ontem (18) no Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação. Até quinta-feira (21), o encontro reúne cerca de 1,7 mil pessoas de 20 nacionalidades em Foz do Iguaçu.

Para Jeff Price, do departamento de Ciências Geológicas e Ambientais da Universidade Estadual da Califórnia, a questão que se coloca atualmente não é se a biodiversidade será afetada pelas mudanças climáticas, mas o quanto ela será afetada.

Embora reconheça o esforço de alguns países, ele questiona o que os gestores de unidades de conservação podem fazer para proteger suas áreas. De acordo com o ambientalista, falta informação básica, observação e monitoração de sistemas, infra-estrutura política, institucional e tecnológica, verba e priorização de áreas vulneráveis.

“Evitar o desmatamento, reflorestar áreas com espécies nativas, monitorar as mudanças climáticas e como os ecossistemas reagem a elas são fatores importantes para ajustar as estratégias de conservação”.


Fonte:Agência Brasil

Link do postPor Marta Santos, às 14:22  Ver comentários (2) Comentar


Olá a todos! Aqui está um novo blog "verde" por sinal, aqui ficarão registados pequenos apontamentos acerca do nosso mundo natural, ecologia, ambiente, entre outros... O objectivo? Aprendermos todos um pouco mais. Esperemos que gostem!
Pesquisar no Verde
 
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Semana no Verde

2ª feira - Fauna & Flora
ver
3ª - Locais Verdes
ver
4ª - Conselhos Verdes
ver
5ª feira - Imagem Verde da Semana
ver
6ª feira - Blog/Associação Verde da Semana
ver
Contactar o Verde
Se tiver algo a dizer sobre o Verde, não hesite em contactar-lo. A sua opinião será sempre útil e bem vinda. Os contactos são: daniela_urbano1@hotmail.com andre.f.veiga@gmail.com
Comentários Recentes
Acabei de avistar uma Poupa, ave de extrema beleza...
o mundo precisa dessa ação!Temos que ter mais aten...
Além das propriedades medicinais, também é comestí...
Posts mais Comentados
blogs SAPO