Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Blog Verde

O Blog Verde

Contactar o Verde

Se tiver algo a dizer sobre o Verde, não hesite em contactar-lo. A sua opinião será sempre útil e bem vinda. Os contactos são: daniela_urbano1@hotmail.com andre.f.veiga@gmail.com

Acaba hoje a pergunta da semana resultados:


 

Das 114 respostas obtidas a maioria não sabia dos valores astronómicos de emissões de CO2 que a iluminação de uma habitação provoca. Apenas 12 pessoas afirmaram ter noção destes valores.


 

O verde deixa-vos agora um apontamento acerca da iluminação das casas e alguns conselhos para minimizar o consumo de energia.


 

A todos obrigado por participarem e já agora respondam à nova pergunta da semana.




A iluminação numa casa é responsável por cerca de 10 a 15% do consumo de electricidade total da habitação, o que corresponde a uma emissão anual de 450 Gg de CO2 equivalente (450 000 000 000 g).

A escolha da iluminação correcta para cada divisão, tendo em conta o tipo de actividades que se realizam em cada espaço, é muito importante para um maior conforto e um consumo mais racional de energia, traduzindo-se numa redução da factura da energia.

O uso de lâmpadas tecnologicamente mais eficientes permite poupar dinheiro, por consumir menos energia, e ao poupar energia está a preservar o ambiente.

A mudança do tipo de lâmpadas utilizadas é cada vez menos restringida, graças à adaptação das “novas” lâmpadas ao sistema das incandescentes.

Actualmente é obrigatório a presença da etiqueta de eficiência energética nas embalagens das lâmpadas, como forma de distinguir as lâmpadas que são mais eficientes, do ponto de vista energético, das que são menos eficientes. É também muito importante reparar na sua classificação quando têm a designação de ecológicas/económicas, pois existem no mercado lâmpadas com esta designação que têm uma baixa eficiência energética (classe D ou menos).

É preciso ter também em atenção a potência de lâmpadas que é indicada para os candeeiros.

É preferível utilizar menos lâmpadas, mas com mais potência: uma lâmpada de 100 Watts consome a mesma energia que 4 de 25 Watts, mas produz aproximadamente o dobro da luz, no entanto a melhor opção é a utilização de uma lâmpada fluorescente compacta que com uma menor potência atinge o mesmo grau de iluminação.


 

Quais os tipos de lâmpadas a usar?

 

Lâmpadas incandescentes são as menos eficientes energéticamente e aquelas que têm o menor tempo de vida, indicadas para locais em que a iluminação é feita em curtos períodos de tempo.

Lâmpadas halogéneo são mais eficientes que as lâmpadas incandescentes e têm um período de vida mais longo. São caracetrizadas pelas cores intensas, normalmente são utilizadas em projectores.

Lâmpadas Fluorescentes são as lâmpadas mais económicas gastam apenas 80% da energia para dar a mesma iluminação existem as normais, que se encontram vulgarmente em cozinhas e as compactas que surgiram com vista a substituir as lâmpadas incandescentes, são indicadas para lugares onde a iluminação se faz durante longos períodos de tempo.


 

fonte de informação: ecocasa

Semana no Verde


2ª feira - Fauna & Flora
ver
3ª - Locais Verdes
ver
4ª - Conselhos Verdes
ver
5ª feira - Imagem Verde da Semana
ver
6ª feira - Blog/Associação Verde da Semana
ver

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.