De floripes a 5 de Abril de 2009 às 23:18
se vão remover 800 toneladas de residuos sólidos é sinal que o Parque Natural da Ria Formosa, o ICN, a CCDR do algarve não cumpriram as normas ambientais que a tal estavam obrigados, pois numca cumpriram as normas da C.E.E. e depois U.E.,na protecção do ambiente.o PNRF é parque natural desde 82 , e deviam ter tratados desses residuos à muitos anos, não o fizeram mas, será que não receberam milhões de euros para o fazerem? Vão agora remover esses residuos com o dinheiro do Pólis Ria Formosa,quando o dinheiro desse programa era para renaturalizar as ilhas. Mas começaram por gastar o dinheiro na restauração do moinho de maré, que já tinha sido restaurado com o dinheiro da C.E.E. e que depois numca mais fizeram obras de conservação. assim como no chalé João lucio , que também foi recuperado com os mesmos dinheiros da C.E.E. e que deixaram novamente degradar! pois as primeiras obras do Pólis foram precisamente essas, para tapar o desleixo de restauros onde se gastou autênticas fortunas, e onde depois não houve conservação. Enquanto isso a poluição na Ria Formosa é mais que muita desde esgotos para a Ria, sem tratamento como acontece em Olhão precisamente no cais de embarque para a ilha da culatra(cais T) onde corre um esgoto a céu aberto ,para a ria e sem tratamento,como se isso não bastasse o ano passado na ETAR de Faro nascente morreram mais de 100 patos reais vitima de botulismo numa das lagoas de decantação dessa ETAR, a ETAR poente de Olhão em vez de tratar os esgotos e aproveitarem as águas para a rega ,como manda as normas comunitárias ,não, mandam as águas mal tratadas para a ria formosa. O pólis ria formosa vai servir para taparem a incompetência e o desleixo das entidades reponsáveis, nesses anos todos.no que toca à defesa do ambiente e defesa da biodiversidade. prova disso é o ataque que a ria formosa está a ser alvo por parte de offshores .para a construção de hoteis e campos de golfe em pleno parque natural da ria formosa e em ZPES do mesmo parque. o Pólis ria formosa foi discutido em faro ,mas em olhão,nada se sabe dessa discusão,aliás como é hábito desta gestão camarária.
quando foi precisamente Olhão que há 2 anos alterou o PDM de Marim para nesse local construirem hoteis e campos de golfe,em terrenos de rede natura 2000 e construções em zonas ZPES,isto tudo em terrenos ligados à sede do PNRF que fica na quinta de marim.
O ambiente na ria formosa não está a ser defendido está a saque e à venda enquanto se fazem essas manobras de propaganda,não explicando com é possivél haver em plena ZPE 800 toneladas de lixo?
e isto só na ilha da culatra!
pois eu próprio sei de muitas mais toneladas que não sei se algum dia irão ser removidos,tudo isso em terrens do parque e das CM ,dos concelhos limitrofes da ria.

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres