27.9.08

 

Um dos erros mais frequentes na reciclagem é colocar embalagem Tetra Pak no contentor azul. Até há alguns anos atrás era assim mas agora é preciso ter atençao que mudou.

 

Porquê?

 

As embalagens da Tetra Pak são produzidas nas mais diversas formas e tamanhos. O principal componente em peso é o cartão que representa cerca de 75 % do peso total da embalagem, sendo assim é classificada pela norma EN 643 como uma embalagem de cartão.


Desde o início do sistema ponto verde existiram divergências quanto ao contentor para a deposição deste tipo de embalagens, sendo que alguns sistemas indicavam a cor azul (contentor do papel/cartão) e outros sistemas indicavam a cor amarela. Em 2008 é recomendada pelo Sistema Ponto Verde uma uniformização da sinalética com arecomendação do contentor amarelo do ecoponto.

 

 

Mas é sempre preciso...

 

1. Escorrer para assegurar a não existência de resíduos orgânicos;
2. Espalmar para diminuir o volume e poderem caber mais embalagens no seu ecoponto;
3. Finalmente depositar no contentor amarelo.

 

Adaptado da página da Tetra Pak - Protege o que é bom™

 

É interessante visitar o portal da Tetra Pak com o nome Protege o que é bom com destaque para a área dedicada ao meio-ambiente.

Link do postPor AndréV, às 20:33  Comentar

28.8.08

Com vista a sensibilização da população para o uso de rolhas de cortiça evitando o uso dos sobreiros para outros fins que possam ter como consequência o seu corte, o  Grupo Amorim, com a intervenção da TBWA Australiana, que desenhou o projecto, produziu a campanha intitulada "Save Miguel".

Com o objectivo de difundir esta campanha internacionalmente, contaram com a ajuda de Rob Schneider, o conhecido actor cómico presente em quase todos os filmes de Adam Sandler. Nesta campanha acompanhamos Schneider na sua missão por Portugal em busca de Miguel, que mais tarde descobrimos ser um sobreiro.
 

O aumento do uso do plástico para a produção de rolhas está a levar a uma quebra no uso da cortiça. Este facto está a provocar o seu abandono. Através de uma perspectiva ecológica esta campanha demonstra o papel que estas árvores possuem no combate às Alterações Climáticas e à poluição.

 

Os sobreiros que foram "descortiçados" absorvem 3 a 5 vezes mais dióxido de carbono da atmosfera que os sobreiros que não foram "descortiçados". Os sobreiros portugueses são responsáveis pela absorção anual de 4.8 Milhões de toneladas de dióxido de carbono e são também um dos principais produtores de oxigénio. Para a cortiça ser retirada não é necessário abate da árvore podendo estas regenerar a cortiça a cada 9 a 12 anos (os sobreiros vivem entre 100 a 300 anos). De referir que a cortiça é amiga do ambiente,  biodegradável e totalmente reciclável. Por fim não devemos esquecer que os montados (conjunto de sobreiros) são considerados hotspots de biodiversidade no Mediterrâneo e na Europa. Um montados é a casa de cerca de 135 espécies de plantas e 42 espécies de aves, muitas delas em perigo de extinção.

 

Assim, o lema final, em que qualquer um pode participar passa apenas por: comprar garrafas de vinho que tenham rolhas de cortiça. Através deste simples acto, qualquer um pode sentir que contribuiu pelo sobrevivência dos sobreiros.

 

Link do postPor Ventura, às 20:47  Comentar

4.4.08
Link do postPor Daniela, às 19:25  Comentar

2.4.08



Portugal já recolhe a quase totalidade dos seus pneus usados. Em 2007 o País recolheu cerca de 98,5 por cento destes resíduos, um valor acima da média europeia, que se situa nos 87 por cento. Os dados foram apresentados por Climénia Silva, directora-geral da Valorpneu, na 2ª Conferência de Resíduos, organizada pelo jornal Água&Ambiente. Enquanto a média de deposição em aterro deste resíduo nos países da Europa é de 13 por cento, no nosso País já é de zero por cento, acrescentou.


Foram ainda recauchutados 27,1 por cento dos pneus usados, e reciclados 65,6 por cento. Também em 2007 a Valorpneu viu crescer os contratos com os produtores em 16 por cento, totalizando 691 contratos. Todos os recauchutadores existentes em Portugal, 33 no total, estão dentro do sistema, dos quais 18 aderiram no ano passado.

Entre 2003 e 2007 a entidade gestora já recolheu 428 mil toneladas de pneus, o equivalente a cerca de 35 milhões de unidades. No ano passado, dos 93 747 pneus usados foram recolhidos 92 322, tendo sido colocados no mercado 83 772 unidades. Esta diferença deve-se, segundo Climénia Silva, aos pneus recauchutados que voltam a ser recolhidos, e aos pneus recolhidos que ficam fora do universo dos produtores aderentes.

Sofia Vasconcelos in Ambiente Online
Link do postPor Marta Santos, às 20:33  Ver comentários (1) Comentar

24.3.08

  

 

   No âmbito das iniciativas ligadas à reciclagem de resíduos, a Quercus apresentou, na semana passada, o programa “Green Cork”, que visa a reciclagem de rolhas de cortiça. Estas serão trituradas e aproveitadas para o fabrico de outros produtos aglomerados (isolamentos, juntas de dilatação, pavimentos ou revestimentos) e os proveitos económicos que resultarem desta actividade serão usados para financiar o programa “Criar Bosques, Conservar a Biodiversidade”.

 

   Concebido pela Quercus, o programa “Green Cork” é desenvolvido em parceria com a Corticeira Amorim, a Biological e os hipermercados Continente. A iniciativa pretende atingir uma taxa de 30 por cento de reciclagem de rolhas de cortiça no prazo de 4 anos, contribuir para a sustentabilidade do sobreiro e, ainda, sensibilizar as pessoas para as vantagens ambientais dos produtos de cortiça.
   As rolhas recolhidas serão vendidas à Corticeira Amorim, que as reutilizará para a fabricação de outros produtos. Antes disso, o Continente e a Biological desempenharão um papel importante na sua recolha.
Link do postPor AndréV, às 15:25  Comentar

11.1.08


As famílias da região oeste vão poder, a partir de agora, reciclar restos e outros resíduos biodegradáveis, como aparas de jardim. A Resioeste vai distribuir 3250 compostores domésticos, possibilitando a transformação desses resíduos em adubo orgânico, através do processo da compostagem.

A iniciativa, inserida no projecto «Compostar, outra forma de Reciclar», tem a missão de cumprir o objectivo de colocar em aterro até cerca de 40 por cento dos resíduos biodegradáveis urbanos produzidos na região.

É no âmbito desta acção que a Resioeste vai inaugurar amanhã o «Quintal do Raposinho», um centro pedagógico de compostagem que ficará instalado no centro de tratamento de resíduos do oeste. Neste espaço «grupos escolares e público em geral poderão aprender a contribuir para a protecção do ambiente com pequenos gestos do dia-a-dia», salienta a Resioeste em comunicado.

fonte: Portal Ambiente Online
Link do postPor Marta Santos, às 13:20  Ver comentários (2) Comentar

19.7.07



Cientistas russos da Universidade Medeleev desenvolveram uma técnica de reciclagem que permite a produção de 1 litro de gasolina a partir de 1 quilo de sachês de plástico reciclado. O plástico e a gasolina são derivados do petróleo.

Existem vários esforços ao redor do mundo, inclusive alguns já em operação comercial, tentando reciclar subprodutos do petróleo, mas este é o primeiro que gera gasolina pura.

A tecnologia, desenvolvida pela equipe do Dr. Valery Shvets, é baseada no tratamento termal catalisado de materiais poliméricos. Os rejeitos plásticos devem ser simplesmente moídos e derretidos, sem necessidade de lavagem. A seguir é adicionado o catalisador em pó e a mistura é exposta à destruição termal, o que acontece em uma espécie de "panela de pressão" com temperatura e pressão definidas.

Para cada litro de gasolina produzido o processo gera também uma pequena quantidade ("uma colher de mesa," segundo os pesquisadores) de uma substância viscosa densa, parecida com o piche. Como também é inflamável, esse rejeito também pode ser reaproveitado.

Os pesquisadores não divulgaram detalhes sobre o composição do catalisador, já que é nele que está o segredo da descoberta, que está sendo patenteada. Um protótipo do sistema já está em funcionamento contínuo no laboratório da Universidade.


 

Fonte de informação: Inovação tecnológica





Esta semana votaram 32 pessoas na nossa questão, sendo que a maioria não sabia da existência desta nova descoberta. Obrigado a todos

Devido à falta de tempo para pesquisas mais aprofundadas hoje deixamos uma questão ligeiramente diferente. Espero que votem
Link do postPor Marta Santos, às 11:01  Comentar

16.7.07
Em 2005, Portugal cumpriu a meta global de 25 por cento para a reciclagem, bem como as metas de reciclagem por material de embalagem - vidro, papel/cartão, metal e plástico -, anunciou o Ministério do Ambiente.


Aqui fica uma excelente notícia, ao que parece há algumas incorrecções nas contas feitas, pelo que diz o artigo. Mas de qualquer forma é bom. Está na hora de promover e incentivar cada vez mais a reciclagem agora que os portugueses começaram a aprender.

não se esqueçam, Reciclem
Link do postPor Marta Santos, às 18:38  Ver comentários (1) Comentar

13.7.07

Concerteza que todos vocês sabem o que é e, já ouviram falar. Mas como nunca é demais relembrar, deixo-vos aqui alguma informação acerca deste assunto, nomeadamente, uma pequena "definição" e as principais vantagens da sua utilização.


 

Define-se papel reciclado como o papel produzido com uma tecnologia específica, utilizando como matéria-prima exclusiva o papel usado pelo consumidor. A sua recolha selectiva evita que o papel seja eliminado, recuperando assim a fibra celulósica, a qual, sem esta tecnologia de recuperação, se converteria numa perda económica e ambiental. Dispõe-se assim, de um novo produto com uma qualidade equivalente à dos papéis tradicionais, produzidos com posta química.


Não se considera como reciclado o produto produzido com papel reutilizado dentro do circuito interno de fabrico de papel ou procedente do circuito de transformação de bobines em resmas, com o objectivo de fabricar produtos de consumo final que se caracterizam por um grau elevado de brancura.



As principais vantagens do papel reciclado na perspectiva do envolvimento natural são:

  • Diminuição da necessidade de recursos naturais, que aliviará a pressão que existe sobre as massas florestais, permitindo a sua exploração mais racional. Isto favorecerá o aumento do coberto vegetal do Planeta, contribuindo para absorver o CO2 produzido pelos consumos energéticos.
  • Poupança de 62,5% no consumo de energia primária, ao reutilizar as fibras celulósicas, evitando o emprego de dispendiosos processos químicos ou mecânicos para a sua obtenção.
  • Poupança de 86% na utilização de água para o fabrico de papel.
  • Diminuição global de 92% nos níveis de contaminação de água, atmosfera e elementos sólidos.
  • Diminuição do crescimento das lixeiras, ao evitar a acumulação dos materiais sólidos e recuperar a fibra celulósica. Nas sociedades desenvolvidas chega a representar até 30% do volume dos R.S.U. (Resíduos Sólidos Urbanos).
  • O papel reciclado pode recuperar-se sucessivamente para voltar à fábrica, já que na sua técnica de fabrico não destroí as fibras nem as suas propriedades físico-mecânicas.
  • Alta qualidade de produto e, em consequência, grande rendimento, o que benefecia o ambiente pela poupança de recursos que origina.





Só durante o mês de Maio, cerca de 37848 toneladas de embalagens foram retomadas e enviadas para reciclagem, fazendo deste mês «o melhor de sempre na história do sistema Ponto Verde», anunciou a Sociedade Ponto Verde (SPV).

No total, foram encaminhadas para as empresas recicladoras 16 648 toneladas de papel/cartão, 13 100 de vidro, 3552 de metal, 2708 de plástico e 1838 de madeira.

Segundo a SPV, a reciclagem de embalagens usadas aumentou cerca de 12 por cento no primeiro semestre de 2007, comparativamente com igual período do ano anterior. O vidro continua a ser o material mais separado pelas famílias portuguesas (66 518 toneladas), seguido do papel cartão (38 618 toneladas), do plástico (11 053 toneladas), do metal (8222 toneladas) e da madeira (1201 toneladas).

A empresa fecha, assim, o primeiro semestre de 2007 com valores retomados para o fluxo urbano (doméstico) na ordem das 125 614 toneladas e 76 445 do não urbano, o que perfaz um total de 202 060 toneladas.

Para Luís Veiga Martins, director-geral da SPV, «os resultados verificados no primeiro semestre de 2007, além de serem profundamente animadores, revelam que continua a haver potencial de crescimento».

fonte: Ambiente Online
Link do postPor Marta Santos, às 11:05  Ver comentários (3) Comentar


Olá a todos! Aqui está um novo blog "verde" por sinal, aqui ficarão registados pequenos apontamentos acerca do nosso mundo natural, ecologia, ambiente, entre outros... O objectivo? Aprendermos todos um pouco mais. Esperemos que gostem!
Pesquisar no Verde
 
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Semana no Verde

2ª feira - Fauna & Flora
ver
3ª - Locais Verdes
ver
4ª - Conselhos Verdes
ver
5ª feira - Imagem Verde da Semana
ver
6ª feira - Blog/Associação Verde da Semana
ver
www.greenpeace.pt
Contactar o Verde
Se tiver algo a dizer sobre o Verde, não hesite em contactar-lo. A sua opinião será sempre útil e bem vinda. Os contactos são: daniela_urbano1@hotmail.com andre.f.veiga@gmail.com
Comentários Recentes
Obliglado devem ser estabelecidas regras têm siste...
Se ao invés disso eles eram animais que serão bloq...
Olá, parabéns pelo blog!Conte conosco para dicas e...
Posts mais Comentados
blogs SAPO