17.7.09

Uma iniciativa do Publico onde cada leitor é convidado a partilhar as suas acções "verdes".

 

Fica aqui o link para darem uma espreitadela e já agora para deixarem o vosso contributo!


http://static.publico.clix.pt/docs/ambiente/mapaVerde/

 

 

Link do postPor Marta Santos, às 14:15  Ver comentários (12) Comentar

19.9.08

Uma IBA (Important Bird Area), ou Zona Importante de Aves, é uma àrea designada por ser um importante habitat a nível mundial para a conservação de populações de aves. São identificadas por organizações nacionais de conservação. Ao serem assim designadas tornam-se alvos concretos para acções de conservação da natureza, sendo utilizados também para reforçar as redes de Áreas Protegidas já existentes, nomeadamente a Rede Natura 2000.

As IBAs são determinadas através de um conjunto de critérios internacionais. Para uma zona/região ser denominada IBA tem de satisfazer, pelo menos, uma das condições seguintes:

  • Providencia habitat para a manutenção de uma população de aves em risco;
  • Providencia habitat para um conjunto restricto de espécies de aves;
  • Providencia habitat para grandes concentrações de aves migratórias, marítimas e aquáticas.

Actualmente existem cerca de 10,000 IBAs espalhados pelo Mundo, sendo que Portugal apresenta cerca de 90. Este programa foi desenvolvido pela  BirdLife International.

IBAs Europeias

Link do postPor Ventura, às 00:01  Comentar

3.9.08

 

 

O objectivo a que se propõe a Câmara Municipal de Óbidos é o de baixar o consumo energético em 40 por cento, ou seja, o dobro daquilo que a União Europeia exige, até 2020, tornando-se a primeira eco-vila do país.

 

 

«É um objectivo possível de alcançar mesmo antes dessa data. Só a iluminação pública vai permitir uma redução de 20 por cento», disse Humberto Marques, vereador do ambiente da Câmara Municipal de Óbidos, ao RCP.

 

Para isso, a autarquia já adoptou 24 medidas para reduzir os gases com efeito de estufa, incluindo a substituição progressiva das lâmpadas incandescentes nos edifícios municipais e iluminação pública.

 

Esta iniciativa vai passar também pelas habitações sociais, que vão produzir energética renovável: «Quisemos dar oportunidade às famílias mais carenciadas de lhes reduzir o seu custo mensal. Estas pessoas vão ter um painel fotovoltaico, um painel solar, todos os meios de redução energética, como vidros de alumínio, para terem uma habitação com a maior eficiência possível».

 

A Câmara de Óbidos pretende que toda a frota municipal passe a mover-se a energia eléctrica e, depois, com o recurso ao biodisel. «Temos todas as condições para começar a introduzir o biodiesel presumo que em finais de Setembro. Poderemos falar numa redução de 30 por cento só com a frota municipal», assegurou.

 

Só no último ano, a reciclagem permitiu ao município reduzir em 440 toneladas as emissões de CO2.

 

Fonte: Portugal Diário IOL

Link do postPor AndréV, às 20:22  Comentar

28.8.08

Com vista a sensibilização da população para o uso de rolhas de cortiça evitando o uso dos sobreiros para outros fins que possam ter como consequência o seu corte, o  Grupo Amorim, com a intervenção da TBWA Australiana, que desenhou o projecto, produziu a campanha intitulada "Save Miguel".

Com o objectivo de difundir esta campanha internacionalmente, contaram com a ajuda de Rob Schneider, o conhecido actor cómico presente em quase todos os filmes de Adam Sandler. Nesta campanha acompanhamos Schneider na sua missão por Portugal em busca de Miguel, que mais tarde descobrimos ser um sobreiro.
 

O aumento do uso do plástico para a produção de rolhas está a levar a uma quebra no uso da cortiça. Este facto está a provocar o seu abandono. Através de uma perspectiva ecológica esta campanha demonstra o papel que estas árvores possuem no combate às Alterações Climáticas e à poluição.

 

Os sobreiros que foram "descortiçados" absorvem 3 a 5 vezes mais dióxido de carbono da atmosfera que os sobreiros que não foram "descortiçados". Os sobreiros portugueses são responsáveis pela absorção anual de 4.8 Milhões de toneladas de dióxido de carbono e são também um dos principais produtores de oxigénio. Para a cortiça ser retirada não é necessário abate da árvore podendo estas regenerar a cortiça a cada 9 a 12 anos (os sobreiros vivem entre 100 a 300 anos). De referir que a cortiça é amiga do ambiente,  biodegradável e totalmente reciclável. Por fim não devemos esquecer que os montados (conjunto de sobreiros) são considerados hotspots de biodiversidade no Mediterrâneo e na Europa. Um montados é a casa de cerca de 135 espécies de plantas e 42 espécies de aves, muitas delas em perigo de extinção.

 

Assim, o lema final, em que qualquer um pode participar passa apenas por: comprar garrafas de vinho que tenham rolhas de cortiça. Através deste simples acto, qualquer um pode sentir que contribuiu pelo sobrevivência dos sobreiros.

 

Link do postPor Ventura, às 20:47  Comentar

6.8.08

Nome comum: Alfaiate

Nome Científico: Recurvirostra avosetta

Nome em inglês: Avocet

 

O Alfaiate, da família Recurvirostridae, é uma ave limícola de tamanho relativamente grande, que possui uma plumagem de coloração branca e preta, o seu bico preto é fino e fortemente encurvado para cima e as suas patas são de cor cinzentas azuladas. É uma espécie colonial, ocasionalmente solitária. Os adultos tendem a regressar para os mesmos locais de nidificação de anos anteriores. O casal é monogâmico de duração sazonal, os seus ninhos são instalados no solo ou em vegetação rasteira, mas sempre perto de água. As crias são precoces e nidífugas, isto é, são capazes de sair do ninho quando eclodem, e que têm capacidade de se auto-alimentarem.

 

Estão principalmente associados a habitats aquáticos, como estuários, salinas, zonas de vasa entre marés, baías pouco profundas, lagoas costeiras, albufeiras de regiões interiores.
 

É uma espécie com uma distribuição desde o Minho até ao Algarve, sendo que os melhores locais de observação são as IBA’s (Important bird areas) do Estuário do Tejo, do Estuário do Sado e a da Ria Formosa, onde existem as maiores concentrações do país.

 

É classificado do ponto de vista trófico, como sendo carnívoro, pois alimenta-se de uma grande variedade de invertebrados aquáticos (insectos, crustáceos e anelídeos), mas também de peixes de pequena dimensão.


Os Alfaiates vêm a Portugal passar o Inverno, sendo essa a melhor altura para serem observados. No sul do país, podem também ser observados alguns indivíduos reprodutores na Primavera e no Verão.
 

O principal factor de ameaça para esta espécie está relacionado com a perda e distúrbio do seu habitat. O crescente interesse sobre a faixa litoral para a instalação de complexos turísticos, tem afectado zonas habituais de descanso, alimentação e nidificação desta espécie, quer pela destruição ou alteração do habitat, quer pelo aumento da perturbação de toda a zona envolvente. Outros factores de preocupação estão relacionados com a contaminação das águas, poluição, predação dos ovos por animais domésticos e selvagens e eventualmente caça.
 

Espécie caracterizada por se concentrar em relativamente poucos locais de invernada, com apenas 10 locais albergando 90% da população invernante na Europa, o que o torna relativamente vulnerável. A população nidificante em Portugal tem o estatuto de Quase Ameaçada e a população invernante de Pouco Preocupante. Em termos de estatuto de ameaça a nível da Europa, o Alfaiate é considerado Não Ameaçado.

(fonte)

Link do postPor Ventura, às 14:03  Comentar

27.7.08

 

Promover a redução do uso de sacos de plástico é o objectivo previsto numa resolução da Assembleia da República, publicada em Diário da República, no passado dia 23 de Julho, na qual se incentiva o Governo a ir ao encontro deste fim.
A resolução recomenda, desde já e até 2013, campanhas de sensibilização ao consumidor visando a redução e cessação do uso de sacos de plástico de compras convencionais e sua substituição por sacos reutilizáveis, como as tradicionais alcofas, sacos de pano ou troleys.
Para além disso, é proposta a promoção, junto das superfícies comerciais, de estratégias para tornar «mais fácil e apetecível» a utilização de sacos reutilizáveis, designadamente através de um desconto simbólico na factura das compras a quem prescindir de levar sacos convencionais. Para além disso, propõe a obrigatoriedade dos sacos de plástico conterem mensagens alertando para os impactes ambientais e energéticos negativos dos mesmos.
Criar prémios e outros incentivos financeiros e fiscais para a promoção do desenvolvimento de tecnologias de produção de plásticos com recurso a fontes renováveis que envolvam preferencialmente como matéria-prima produtos secundários derivados de agricultura, pesca e indústria, e que tenham como um dos produtos resultantes sacos de plástico biodegradáveis e compostáveis, é outra das medidas propostas.
Por fim, prémios e outros incentivos financeiros ou fiscais para autarquias e outras entidades públicas responsáveis por sistemas de gestão de resíduos sólidos urbanos, para que procedam à progressiva substituição, até 2013, dos sacos de lixo convencionais por outros totalmente biodegradáveis e compostáveis.
 

15.7.08

O Ecoturismo, um fenómeno em crescimento. Como investir nesta alternativa ao sol e praia é o que vai ser discutido em colóquios, debates e bolsas de contactos na 3ª edição da Feira Nacional de Parques Naturais e Ambiente, de 24 a 27 de Julho, em Olhão.
O Jardim Pescador Olhanense vai ser palco de uma mostra de aproximadamente 40 áreas protegidas de Portugal e Espanha, representadas pelo Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB) e pela A Marca, Parques Naturais da Andaluzia.
Este ano, em foco vai estar o Ecoturismo. Vão marcar também presença cerca de 40 empresas dos dois países ligadas à área do turismo de natureza
Não podemos esgotar o sol e praia. É preciso alternativas como o Ecoturismo”, referiu esta quinta-feira o presidente da autarquia de Olhão, Francisco Leal, na conferência de imprensa de apresentação do evento, considerado "o maior do género na Península Ibérica".
Por seu turno o director do Parque Natural da Ria Formosa, João Alves, presente na ocasião, disse ser “necessário chamar as pessoas às áreas protegidas, porque as áreas protegidas não são espaços fechados”. “As actividades económicas possíveis serão bem vindas”, salientou.
Um dos programadores do evento, Marcos Bartilotti, referiu que o Ecoturismo “está em crescendo um pouco por todo o mundo” mas que “é um potencial subaproveitado em Portugal”, realçando ser uma área que “não sofre do problema da sazonalidade”.
Com a sede do Parque Natural da Ria Formosa – a Quinta de Marim - inserida no concelho, o edil olhanense defendeu que “o parque natural tem sido e vai ser cada vez mais um factor de valorização de Olhão e da região”.
Do vasto conjunto de iniciativas programadas, destaque para o seminário internacional sobre Ecoturismo que acontece dia 25 a partir das 9:00 horas e vai contar com a participação de especialistas portugueses e estrangeiros.
O ministro do Ambiente, Nunes Correia, bem como o presidente do Turismo de Portugal, Luís Patrão, e o presidente do ICNB, Tito Rosa, são outras individualidades presentes neste seminário, cujo o debate será moderado por Gonçalo Pereira Rosa, da National Geographic Portugal.
A feira terá lugar no Jardim Pescador Olhanense, mas inúmeras actividades acontecem na Quinta de Marim, e no espaço marítimo que medeia entre um e o outro lugar, com passeios de barco pela Ria Formosa, incluindo carreiras da feira para quinta com vista a participar nas actividades.
Observação de aves, workshops de fotografia e pintura de natureza, caminhadas, montanhismo, escaladas, mergulho, canoagem, parapente ou turismo equestre são apenas algumas das actividades programadas.
Outras atracções do certame prendem-se, por exemplo, com produtos alimentares tradicionais e biológicos. Um chef especializado vai estar a fazer demonstrações com produtos biológicos algarvios para posteriores degustações pelos visitantes.

A 3ª edição da feira inaugura às 18:00 horas de dia 24 no Jardim Pescador Olhanense.

Link do postPor Ventura, às 12:29  Comentar

11.7.08
 
O Governo admitiu que errou ao indicar ao primeiro-ministro que os carros eléctricos iam ser sujeitos a impostos, quando uma lei em vigor prevê a isenção. A correcção surgiu no dia em que a Quercus anunciou que ia pedir esclarecimentos sobre a questão.
 
 
Fonte: TSF

10.7.08

 

O primeiro-ministro, José Sócrates, anunciou hoje que o Governo está a estudar um modelo fiscal para permitir que os futuros carros eléctricos, sem emissões poluentes, possam pagar 30 por cento do actual imposto automóvel.

 

O anúncio de Sócrates foi feito na cerimónia de assinatura de um memorando entre o Governo e a Renault-Nissan para a comercialização em Portugal de um veículo eléctrico a partir de 2011.

"Se um carro eléctrico já existisse actualmente, apenas pagaria 30 por cento do imposto automóvel, já que este imposto tem em 70 por cento uma componente ambiental. O Governo está disponível para criar um quadro fiscal ainda mais atraente", disse.

Além de vantagens ao nível do preço, o chefe do Governo declarou que caberá ao executivo criar uma rede de infra-estruturas que permita ao consumidor abastecer sem dificuldade o seu carro eléctrico.  

 

As negociações entre o Governo e a Renault-Nissan arrancaram em Maio e com este protocolo o objectivo será promover a mobilidade com zero emissões no país.

 

 

Fonte: Ecosfera - Público


Isto do carro eléctrico tem muito que se lhe diga. Não é bem verdade que o carro eléctrico não polui nada. Para se afirmar que o carro eléctrico não polui é preciso também saber se a electricidade para mover o carro não veio de fontes fósseis e poluentes. Porém é verdade que este carro é mais silencioso. E porque não agora também investir em transportes públicos movidos a electricidade?

 

Outra opinião pode-se encontrar no post Mais um "sonho" do blog Menos um Carro e também no blog Ondas3 em Vem aí o carro eléctrico.


ACTUALIZAÇÃO:

11 de Julho - Afinal os carros eléctricos vão estar isentos de impostos.


2.4.08



Portugal já recolhe a quase totalidade dos seus pneus usados. Em 2007 o País recolheu cerca de 98,5 por cento destes resíduos, um valor acima da média europeia, que se situa nos 87 por cento. Os dados foram apresentados por Climénia Silva, directora-geral da Valorpneu, na 2ª Conferência de Resíduos, organizada pelo jornal Água&Ambiente. Enquanto a média de deposição em aterro deste resíduo nos países da Europa é de 13 por cento, no nosso País já é de zero por cento, acrescentou.


Foram ainda recauchutados 27,1 por cento dos pneus usados, e reciclados 65,6 por cento. Também em 2007 a Valorpneu viu crescer os contratos com os produtores em 16 por cento, totalizando 691 contratos. Todos os recauchutadores existentes em Portugal, 33 no total, estão dentro do sistema, dos quais 18 aderiram no ano passado.

Entre 2003 e 2007 a entidade gestora já recolheu 428 mil toneladas de pneus, o equivalente a cerca de 35 milhões de unidades. No ano passado, dos 93 747 pneus usados foram recolhidos 92 322, tendo sido colocados no mercado 83 772 unidades. Esta diferença deve-se, segundo Climénia Silva, aos pneus recauchutados que voltam a ser recolhidos, e aos pneus recolhidos que ficam fora do universo dos produtores aderentes.

Sofia Vasconcelos in Ambiente Online
Link do postPor Marta Santos, às 20:33  Ver comentários (1) Comentar


Olá a todos! Aqui está um novo blog "verde" por sinal, aqui ficarão registados pequenos apontamentos acerca do nosso mundo natural, ecologia, ambiente, entre outros... O objectivo? Aprendermos todos um pouco mais. Esperemos que gostem!
Pesquisar no Verde
 
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Semana no Verde

2ª feira - Fauna & Flora
ver
3ª - Locais Verdes
ver
4ª - Conselhos Verdes
ver
5ª feira - Imagem Verde da Semana
ver
6ª feira - Blog/Associação Verde da Semana
ver
www.greenpeace.pt
Contactar o Verde
Se tiver algo a dizer sobre o Verde, não hesite em contactar-lo. A sua opinião será sempre útil e bem vinda. Os contactos são: daniela_urbano1@hotmail.com andre.f.veiga@gmail.com
Comentários Recentes
Obliglado devem ser estabelecidas regras têm siste...
Se ao invés disso eles eram animais que serão bloq...
Olá, parabéns pelo blog!Conte conosco para dicas e...
Posts mais Comentados
blogs SAPO