30.7.08

Será emitido hoje, dia 30 de Julho, pelas 23H00, na RTPN, canal de cabo da televisão pública, o sexto programa da série "Futuro Comum", resultado de uma parceria entre o Programa Gulbenkian Ambiente e a RTP.

 

A edição desta noite será inteiramente dedicada ao tema da «Mobilidade e Transportes», numa abordagem que versará os diferentes aspectos da (in) sustentabilidade do modelo vigente, baseado na primazia do modo rodoviário e na predominância do transporte privado: a vertente ambiental, os impactos no urbanismo e ordenamento do território, as potencialidades de mudança, e o papel indispensável das políticas públicas.

 

O programa, com a duração de 50', contará com duas reportagens e com um debate em estúdio.

 

Nas reportagens participaram Fernando Nunes da Silva, José Manuel Viegas, e João Francisco dos Reis Simões.Em estúdio, para além das presenças habituais da jornalista Fernanda Freitas e de Viriato Soromenho-Marques, darão igualmente o seu contributo Rosário Macário e João Joanaz de Melo.

 

> Ver Programação da RTP N <

 

Fica aqui um extracto do primeiro programa dedicado às "Alterações Climáticas" 

 

Link do postPor Ambientudo, às 14:24  Comentar

14.5.08

 

Esta semana sugerimos Ecover - uma gama de produtos de limpeza ecológicos amigos do ambiente.

Normalmente, os produtos de limpeza que usamos utilizam químicos nefastos para o meio ambiente e por vezes até para pessoas mais sensíveis. Por isso não fica mal usar a gama de produtos Ecover que se encontram facilmente nas prateleiras dos hipermercados e supermercados.

Vai ver que Ecover não cuida unicamente do ambiente. Cuida também de si.

(Clicar na imagem para ampliar caso quiser ver com maior detalhe)


26.3.08

 

Se tem um pequeno jardim, horta ou até um pequeno canteiro na varanda, uma coisa muito útil e simples que pode fazer é a compostagem. Compostagem é o conjunto de técnicas aplicado para controlar a decomposição de materiais orgânicos, com a finalidade de obter, no menor tempo possível, um material estável, rico em húmus e nutrientes minerais, indispensáveis ao bom crescimento das plantas. Assim com pouco esforço consegue um fertilizante gratuito, natural e amigo do ambiente.

 

Como realizar a compostagem?

1.º Escolher o local do compostor .

O compostor deve ser colocado num local de fácil acesso durante todo o ano, com um misto de sombra e sol, sobre terra ou um solo permeável. Se vive numa zona de clima quente, o ideal é colocar o seu compostor debaixo de uma árvore, o que permite que tenha sombra durante grande parte do dia. Se viver num clima húmido em que chove com grande frequência o melhor é cobrir o compostor , para evitar o excesso de água.

 

2.º Escolher o compostor .

Existem vários tipos de compostor à venda em lojas de jardinagem e bricolage. No entanto, pode fazer o seu próprio compostor , a partir de uma caixa de cartão, de madeira ou de plástico, furada por baixo, de modo a evitar cheiros e facilitar a entrada de microrganismos .

3.º O material.

Para realizar a compostagem é indispensável:

1. Materiais orgânicos;

2. Água;

3. Compostor de jardim;

4. Tesoura de podar para reduizir o tamanho de alguns resíduos;

5. Ancinho para remexer o material de compostagem;
6. Termómetro que pode ser muito útil;

7. Regador.

 

5.º O que pode ou não colocar no compostor .

O que pode compostar.

Os materiais a compostar estão divididos em dois grupos: os castanhos e os verdes. Mais à frente vai perceber o porquê.

Os verdes:

1. Restos de vegetais crus;

2. Restos e cascas de frutas;

3. Borras de café, incluindo filtros;

4. Arroz e massa cozinhados;

5. Folhas verdes;

6. Sacos de chá;

7. Cereais;

8. Ervas daninhas sem sementes;

9. Restos de relva cortada e flores;

10. Cascas de ovos esmagadas;

11. Pão.

Os castanhos:

1. Feno e palha;

2. Aparas de madeira e serradura;

3. Relva seca;

4. Folhas secas;

5. Ramos pequenos.

 

O que não pode compostar.

1. Carne, peixe, marisco, lacticínios e gorduras (queijo, manteiga e molhos);

2. Excrementos de animais;

3. Resíduos de jardim tratados com pesticidas;

4. Plantas infestadas com insectos;

5. Cinzas de carvão;

6. Ervas daninhas com semente;

7. Têxteis, tintas, pilhas, vidro, metal, plástico, medicamentos e produtos químicos.

 

6.º Procedimento.

I. Corte os resíduos castanhos e verdes em bocados pequenos;

II. No fundo do compostor coloque aleatoriamente ramos grossos (promovendo o arejamento e impedindo a compactação;

III. Adicione uma camada com 5 a 10 centímetros de castanhos;

IV. Adicione no mão cheia de terra que conterá microrganismos decompositores.

V. Adicone uma camada de verdes;

VI. Cubra com outra camada de castanhos;

VII. Regue cada camada de forma a mater um teor de humidade;

VIII. Repita o processo até ter 1 metro de altura. As camadas podem ser adicionadas todas de uma vez ou à medida que os materiais vão ficando disponíveis;

IX. A última camada a adicionar deve ser sempre de castanhos, para diminuir os problemas de odores e a proliferação de odores, insectos e outros animais indesejáveis.

 

Notas: Controle a temperatura do material composto que não deverá atingir os 55ºC.

 

7.º Tempo de compostagem. 

Se as necessidades nutricionais da pilha forem atendidas, se os materiais forem adicionados em pequenas dimensões, alternando camadas de materiais verdes com materiais castanhos, mantendo o nível óptimo de humidade e remexendo a pilha 1 a 2 vezes por semana, o composto poderá estar pronto em 2 a 3 meses.
Se o material for adicionado continuamente, a pilha remexida ocasionalmente e a humidade controlada, o composto estará pronto ao fim de 3 a 6 meses.
 
8.º Aplicação do composto.
Quando o composto estiver pronto:
1. Retire-o da pilha de compostagem;
2. Deixe o composto repousar 2 a 4 semanas, colocando-o local protegido do sol e da chuva.
Aplique o composto durante a Primavera ou no Outono quando não está ameno.
Se usar o composto em plantas em vasos misture 1/3 de composto com 1/3 de terra e outro 1/3 de areia.
Se tiver:
1. Pequena quantidade de composto, espalhe-o por cima da terra na vala onde pretende semear.
2. Grande quantidade de composto, espalhe-o em camadas de 1 a 2 cm de espessura misturado com o solo, sem enterrar ou espalhe-o em camadas de 2 cm à volta das árvores e não misture com o solo.
 
9.º Desfrute do seu jardim.
TENHA ATENÇÃO: Se vai fazer compostagem na sua varanda tenha em atenção que não poderá fazer tal e qual como aqui está descrito. Opte por fazer você mesmo o compostor com uma caixa não muito grande de cartão e faça um buraco não muito grande na base. Coloque-o depois num vaso com terra do campo, ou se couber no canteiro. Depois pode sempre seguir os passos, mas claro em ponto pequeno.
DEMASIADO FERTILIZANTE? Não há qualquer problema, pergunte a algum vizinho, amigo ou conhecido que necessite de algum fertilizante, não se esqueça de referir o processo da compostagem.
 
Lembre-se que, ao compostar os seus resíduos orgânicos, está a contribuir para diminuir os resíduos enviados para o aterro, assim como a necessidade de fertilizantes químicos.
 

11.12.07
Hoje em dia ouve-se falar de poluição em todas as esquinas. Poluição atmosférica, poluição dos mares, dos rios, da água em geral, ..., enfim um lote quase que sem fim de formas de poluição.
Entre essas formas de poluição encontra-se a poluição doméstica. O conceito à partida pode levar-nos a pensar que é referente á poluição que produzimos em nossa casa, no entanto trata-se de algo ligeiramente diferente.

Poluição doméstica é a poluição que se acumula no inerior da casa, resultante da má ventilação, limpeza inadequada e a presença de determinados compostos. Pode originar alergias e problemas respiratórios nos casos mais vulgares.

Para que tal não aconteça ficam aqui alguns conselhos para evitar a poluição atmosférica em sua casa:

- Corrija infiltrações nas paredes, elas são uma fonte importante de fungos. Tenho vários pacientes cujas crises periódicas de asma estavam relacionadas a paredes com infiltrações escondidas atrás de armários e outros móveis.

- Prefira cortinas de PVC ao invés de tecido.

- Mantenha seus tapetes e sofás limpos. Contrate firmas especializadas para fazer o serviço, se necessário.

- Janelas e portas devem ficar abertas sempre que for possível e seguro.

- Cuidado redobrado com a ventilação, principalmente quando estiver realizando pinturas, cozimentos, soldas e reformas em geral.

- Ao ligar o ventilador de teto, prefira a função de exaustor. E verifique sempre se as paletas do ventilador estão devidamente limpas.

- Faça manutenção periódica no seu ar-condicionado.

- Plantas no interior da casa regadas excessivamente podem abrigar fungos na terra que lhes sustenta, afetando pessoas alérgicas.

- Troque seu colchão a cada 5 anos e seu travesseiro a cada 1-3 anos. Para você ter uma idéia: calcula-se que, após 5 anos de uso, 10% do peso de um travesseiro seja composto por ácaros e células mortas descamadas da sua pele.

- E nunca fume dentro de casa.

Fonte de informação: http://www.ultimahoranews.com/not_ler.asp?codigo=67501

Para mais informações sobre a poluição doméstica pode também ver aqui
Link do postPor Marta Santos, às 13:46  Ver comentários (2) Comentar

15.8.07

Esta semana deixo-vos alguns conselhos disponibilizados pela SEPNA:

INCÊNDIOS FLORESTAIS

  • No campo, não fazer fogo desnecessário e fora dos locais habilitados, apagando completamente qualquer espécie de lume antes de abandonar os locais
  • Colaborar com as autoridades na vigilância e investigação, comunicando urgentemente qualquer foco de incêndio que observe e facultando a identidade dos presumíveis infractores, se os conhecer

 

TURISMO E DESPORTOS

  • No meio natural, não circular com veículos fora dos locais habilitados para o efeito
  • Não efectuar acampamentos em locais proibidos, nem deteriorar com lixos o meio ambiente
  • Nas praias, não deixar qualquer espécie de lixo ao abandono, devendo o mesmo ser colocado no contentor mais próximo. Se o mesmo se encontrar afastado, guardar todo o lixo que fizer durante o período que permanecer na praia, colocando-o no contentor quando abandonar o local.
  • No campo ou em qualquer área protegida, não retirar nenhum objecto do seu meio natural, nem molestar ou apanhar qualquer tipo de vegetação ou animal

PATRIMÓNIO HISTÓRICO

  • Não espoliar os achados arqueológicos e demais lugares naturais com riqueza histórica

ÁGUAS

  • Por ser um bem escasso, racionalizar o seu uso, não a desperdiçando
  • Não atirar para as águas qualquer tipo de objectos e produtos contaminantes

   

ATMOSFERA

  • Evitar a produção de fumos ou outros contaminantes atmosféricos, por queima de resíduos ou produtos tóxicos
  • Evitar, o mais possível, a utilização de produtos deteriorantes da camada do ozono

   

RUÍDO

  • Não produzir ruídos elevados ou incomodativos para outras pessoas

RESÍDUOS

  • Seleccioná-los e depositá-los nos locais estabelecidos pelas autoridades
  • Os tóxicos e perigosos (pilhas, tintas, pneus, óleos, etc), entregá-los em locais ou a gestores autorizados para a sua reciclagem ou eliminação
  • No consumo diário, procurar a utilização de produtos e pacotes biodegradáveis e recicláveis

FAUNA E FLORA

  • Não comprar animais ou plantas exóticas, incluindo partes ou derivados, se não tiver certeza da sua legal proveniência
  • Não tirar fotografias com animais objecto de exploração turística ou infantil, em praias ou qualquer outro local
  • No campo, não molestar os animais nem cortar ou maltratar árvores ou plantas
  • Não utilizar plantas vivas como “árvore de natal”

OUTRAS MEDIDAS DE INTERESSE

  • Denunciar às Autoridades qualquer acto que observe contrário à protecção e conservação do meio ambiente, em especial:
    • Comércio ilegal de espécimes da fauna e flora
    • Contaminação de águas ou atmosfera
    • Espólio de ninhos de aves
    • Caça ou pesca ilegal
    • Cortes de árvores sem autorização
    • Maltrato de animais
    • Construção de vertedores ilegais
    • Depósitos ilegais de resíduos tóxicos

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

  • Difunda no seu ambiente (família, trabalho, grupo social) condutas de respeito pela natureza e meio ambiente


8.8.07

Mais uma semana, mais uma rubrica de Conselhos Verdes!

Desta vez deixo-vos "Os 4 R's", não...não são os R's da reciclagem...estes são um pouco mais abrangentes...ora vejam:


1- REDUZIR:

- É fundamental não comprar coisas supérfluas mas somente o absolutamente necessário de forma a salvaguardar ao máximo os recursos naturais, para além de reduzir as despesas monetárias

- Não comprar produtos contendo várias embalagens

- Não comprar ou utilizar nenhum tipo de produto descartável, utilizar lenços, guardanapos e fraldas (etc) de pano

- Ao fazer compras levar sempre sacos, de tecido de preferência

- Não comprar jornais e revistas (ou outros) de forma a diminuir a necessidade de papel e haver menos florestas destruídas. Se precisar de informação poderá ir a uma livraria de livros usados, a uma biblioteca que tem sempre os jornais do dia, pedir emprestado ou utilizar a Internet

- Não comprar apenas porque está na “moda” ou por ser mais “giro” (CD’s, telemóveis, roupa, etc)

- Reduzir ao máximo a utilização de plásticos, materiais muito prejudiciais à Natureza


2-REUTILIZAR:

- Reutilizar sempre os sacos de plástico ou utilizar sacos de pano

- Comprar livros, roupas, carros ou outros produtos em 2ª mão


3- REPARAR:

- Utilizar o mais possível os aparelhos electrónicos que tiver, reparando-os quando estes se avariarem

- Procurar reparar o calçado, vestuário e mobiliário que tenha ou adaptá-los a novos estilos 

- Procurar fazer uma boa manutenção da sua viatura ou de outros equipamentos que tenha

 
4- RECICLAR:

- Reciclar todo o papel, papelão, vidro, embalagens, Tetra Pak, plásticos, lâmpadas, esferovite, metais, pilhas, madeira, equipamentos electrónicos (telemóveis, televisores, computadores, etc), tinteiros ou outros materiais que tiver em casa ou fora dela, limpando e separando-os primeiro.


2.8.07

Os mais atentos já devem ter reparado, mas para os mais distraidos, tenho a informar que o dia dos conselhos verdes é à Quarta-feira, mas esta semana por falta de tempo, só hoje pude fazer o post...

Peço por isso desculpa não só aos leitores do Verde, como também aos seus restantes colaboradores....

Hoje deixo-vos alguns conselhos, mais uma vez, que todos podemos fazer no dia-a-dia! Esta semana os conselhos são com o objectivo de reduzir a poluição que tanto se faz sentir em todo o nosso planeta, e com consequências cada vez mais graves e devastadoras.


REDUZIR A POLUIÇÃO:

- Não fumar

- Não fazer fogos e sobretudo não queimar produtos tóxicos (borrachas, plásticos, etc) mas sim recicla-los

- Não deitar lixo para o chão

- Não despejar nenhum tipo de óleo ou produtos tóxicos ou perigosos para os esgotos ou para o lixo, colocar em garrafas e entregar em centros de tratamento

- Não deitar detritos não biodegradáveis para a sanita

– Não utilizar nenhum tipo de pesticidas ou adubos químicos (que têm impactos muito negativos) empregando métodos naturais como a compostagem – Entregar os medicamentos e suas embalagens nas farmácias

– Evitar usar pilhas, utilizar apenas as recarregáveis

- Tentar excluir todos os diferentes tipos de produtos químicos que utiliza em casa e fora dela, substituindo-os por produtos naturais (limão, vinagre, etc) ou com componentes menos poluentes e biodegradáveis

– Comprar sabonetes em barra, champôs, pasta de dentes, detergentes entre muitos outros produtos, que sejam 100% naturais (vegetais), menos prejudiciais ao ambiente e à nossa saúde (compre ou peça mais informações em lojas de produtos naturais)

- Não utilizar o ar condicionado porque destrói a camada de ozono

- Não utilizar latas de spray porque, lançando no ar gotículas de químicos, prejudicam o ambiente e a saúde

– Utilizar tintas livres de produtos tóxicos.

Espero que tal como eu, se empenhem e tentem reduzir a poluição à vossa volta!

Cumprimentos Verdes!

 


27.7.07
É Verão e como tal é férias vão os tugas todos para a praia na hora de escolher a praia onde vão passem por aqui http://snirh.pt/ onde podem saber mais sobre a qualidade das águas das praias que vão frequentar, todas, desde as fluviais às praias costeiras de norte a sul do país e ainda nas regiões autónomas.

Assim poderão desfrutar ainda melhor de um excelente dia de praia.

Divirtam-se e sejam Verdes
Link do postPor Marta Santos, às 13:48  Comentar

26.7.07


Cada vez mais temos electrodomésticos que estão sempre acessíveis e prontos a ser usados a partir de um comando. Mas para que isso seja possível é necessário que os aparelhos tenham um consumo mínimo de energia que lhes permita activarem as suas funções quase imediatamente, o que acarreta um consumo constante de energia - o chamado consumo Stand-by.

O Stand-by é o estado em que o aparelho fica quando não está a ser usado. O exemplo mais reconhecido de consumo em Stand-by é a luz que fica acesa num aparelho quando este é desligado no comando, que nos aparelhos recentes representa um consumo mais baixo do que se estiver a ser utilizado, mas nos aparelhos antigos consome praticamente a mesma energia do que se estivesse a ser usado. Outros bons exemplos de consumo Stand-by são os verificados nos vídeos, DVDs e aparelhagens que quando não estão a ser usados estão a consumir energia na mesma, pois têm relógios a funcionar.

Vale a pena lembrar que alguns aparelhos consomem energia mesmo estando desligados e para que eles não consumam nada é necessário que sejam desligados da tomada. Por exemplo, alguns monitores ligados consomem 90W, em Stand-by (espera) consomem 15w e desligados consomem 5W.

É aconselhável que se desligue todo equipamento das tomadas, ou em alternativa ligar os aparelhos a uma tomada eléctrica com interruptor (power-strip), que consome 1 a 3 W, mas que é preferível ao consumo total dos aparelhos que se ligarem a estas tomadas, que pode atingir os 75 W. Assim evita-se o consumo desnecessário de energia, e também se previne uma eventual sobrecarga que pode acontecer quando a energia volta após uma falta de energia.

Este consumo deve ser evitado em períodos de férias e/ou quando não se utilizam os equipamentos (em casas de férias ou de fim de semana).

Estima-se que o consumo anual médio em Stand-by para cada lar Português seja de 377 kWh/ano, o que corresponde a uma despesa de 37,25 €.

Apresentam-se em seguida alguns exemplos de consumo em Stand-by de alguns aparelhos:



Fonte de informação: ecocasa





Esta semana cerca de 50 pessoas responderam à pergunta colocada das quais cerca de 20 confessaram nunca ou raramente desligarem completamente os aparelhos, no entanto nem tudo é mau, 12 pessoas afirmam desligar sempre os aparelhos, neste caso concreto a televisão, estes resultados mostram-nos que já há alguma sensibilização para a causa gastos de energia, no entanto ainda há bastantes arrestas a limar.

Obrigado a todos os que participaram e já aí está uma nova pergunta para responder
Link do postPor Marta Santos, às 11:50  Comentar

25.7.07

Esta semana deixo-vos alguns conselhos de como poupar um bem essencial, a àgua!

Uma vez que a água é um recurso natural limitado e essencial à vida. A sua distribuição no planeta, e nosso país, não é uniforme. A sua falta é um problema mundial.

Aqui ficam alguns conselhos simples que todos podemos seguir...

Canalização: 

- Instale um misturador de água quente e fria nas torneiras, de forma a evitar desperdício de água;

- Não deixe as torneiras a pingar;

- Mantenha em bom estado a canalização de torneiras, autoclismo e máquinas. - Mande arranjá-los se perderem água;

- Se um cano rebentar chame de imediato um canalizador;

- Se detectar uma fuga de água na via pública (rua ou jardim) avise a Câmara Municipal ou outra entidade competente;


Casa de banho:

- Evite os banhos de imersão;

- Tome duches rápidos e não deixe a água a correr enquanto se ensaboa;

- Feche a torneira enquanto escova os dentes ou se barbeia;

- Descarregue o autoclismo só quando for necessário, não utilize como caixote do lixo;

- Reduza a quantidade de água por cada descarga do autoclismo. Para tal coloque no depósito uma garrafa de plástico cheia de água ou opte por um autoclismo com depósito duplo;


Cozinha:

- Na compra de electrodomésticos opte pelos de menor consumo de água e electricidade;

- Utilize as máquinas de lavar roupa e loiça com a carga completa. Uma máquina cheia consome menos água do que duas com a carga incompleta;

- Quando tiver pouca quantidade de roupa lave-a à mão. Aproveite alguma água para lavar o chão;

- Se lavar a loiça manualmente utilize a bacia do lava-loiça ou um alguidar. Evite lavá-la em água corrente mas, se o fizer, não deixe a água a correr continuamente. Antes da lavagem pode limpar a loiça com um papel e deixá-la "de molho";

Jardim:

- Nunca regue o jardim nas horas de maior calor. Se regar de manhã cedo ou à noite poupa a água que perde com o calor do sol;

- Se possível faça a rega com água de poços e ribeiros, recupere a água da chuva ou reutilize a de uso doméstico (ex: de lavagem de fruta e legumes);

- Utilizar sistemas de rega que sejam eficientes (gota-a-gota, etc).

- Há plantas que necessitam pouca água, evite regá-las sem necessidade;

- Opte pelo cultivo de plantas típicas da região porque estão melhor adaptadas ao clima;

- Cubra a terra do jardim com casca de pinheiro ou outro material apropriado. Desta forma diminui-se o contacto directo da luz solar com o solo, conservando a humidade da terra;

- Se tiver piscina cubra-a quando não estiver a ser utilizada e limpe o filtro frequentemente;


Lavagem do carro:

- Reduza o consumo de água na lavagem do carro. Procure lavá-lo com menos frequência;

- Opte por baldes de água; evite a utilização da mangueira mas, caso o faça, feche a torneira quando não estiver a utilizar a água;


Como cada vez mais, nos dias que correm, a ameaça de seca é um grave problema a ter em conta, achei por bem deixar-vos alguns conselhos sobre o que fazer durante um periodo de seca...

- Redobre os cuidados com a poupança da água.
- A seca pode dever-se à ausência ou diminuição de chuva ou, então, à dificuldade ou impossibilidade de fazer chegar a água às nossas casas, campos agrícolas ou indústrias;

- Não encha tanques ou piscinas, pode estar a gastar água necessária a outras pessoas;

- Feche ligeiramente as torneiras de segurança de modo a diminuir o caudal de água;

- Em caso de cortes de fornecimento de água armazene só a quantidade que vai necessitar. Se lhe sobrar água não a deite fora, reutilize-a;

- Durante uma seca a qualidade da água pode deteriorar-se. Em caso de dúvida ferva-a durante 10 minutos antes de a beber;



...e não se esquecam, o futuro do planeta passa por todos nós, estando dependente das acções que tomamos no nosso dia-a-dia!

 

 



Olá a todos! Aqui está um novo blog "verde" por sinal, aqui ficarão registados pequenos apontamentos acerca do nosso mundo natural, ecologia, ambiente, entre outros... O objectivo? Aprendermos todos um pouco mais. Esperemos que gostem!
Pesquisar no Verde
 
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Semana no Verde

2ª feira - Fauna & Flora
ver
3ª - Locais Verdes
ver
4ª - Conselhos Verdes
ver
5ª feira - Imagem Verde da Semana
ver
6ª feira - Blog/Associação Verde da Semana
ver
www.greenpeace.pt
Contactar o Verde
Se tiver algo a dizer sobre o Verde, não hesite em contactar-lo. A sua opinião será sempre útil e bem vinda. Os contactos são: daniela_urbano1@hotmail.com andre.f.veiga@gmail.com
Comentários Recentes
Obliglado devem ser estabelecidas regras têm siste...
Se ao invés disso eles eram animais que serão bloq...
Olá, parabéns pelo blog!Conte conosco para dicas e...
Posts mais Comentados
blogs SAPO