26.3.08

 

Se tem um pequeno jardim, horta ou até um pequeno canteiro na varanda, uma coisa muito útil e simples que pode fazer é a compostagem. Compostagem é o conjunto de técnicas aplicado para controlar a decomposição de materiais orgânicos, com a finalidade de obter, no menor tempo possível, um material estável, rico em húmus e nutrientes minerais, indispensáveis ao bom crescimento das plantas. Assim com pouco esforço consegue um fertilizante gratuito, natural e amigo do ambiente.

 

Como realizar a compostagem?

1.º Escolher o local do compostor .

O compostor deve ser colocado num local de fácil acesso durante todo o ano, com um misto de sombra e sol, sobre terra ou um solo permeável. Se vive numa zona de clima quente, o ideal é colocar o seu compostor debaixo de uma árvore, o que permite que tenha sombra durante grande parte do dia. Se viver num clima húmido em que chove com grande frequência o melhor é cobrir o compostor , para evitar o excesso de água.

 

2.º Escolher o compostor .

Existem vários tipos de compostor à venda em lojas de jardinagem e bricolage. No entanto, pode fazer o seu próprio compostor , a partir de uma caixa de cartão, de madeira ou de plástico, furada por baixo, de modo a evitar cheiros e facilitar a entrada de microrganismos .

3.º O material.

Para realizar a compostagem é indispensável:

1. Materiais orgânicos;

2. Água;

3. Compostor de jardim;

4. Tesoura de podar para reduizir o tamanho de alguns resíduos;

5. Ancinho para remexer o material de compostagem;
6. Termómetro que pode ser muito útil;

7. Regador.

 

5.º O que pode ou não colocar no compostor .

O que pode compostar.

Os materiais a compostar estão divididos em dois grupos: os castanhos e os verdes. Mais à frente vai perceber o porquê.

Os verdes:

1. Restos de vegetais crus;

2. Restos e cascas de frutas;

3. Borras de café, incluindo filtros;

4. Arroz e massa cozinhados;

5. Folhas verdes;

6. Sacos de chá;

7. Cereais;

8. Ervas daninhas sem sementes;

9. Restos de relva cortada e flores;

10. Cascas de ovos esmagadas;

11. Pão.

Os castanhos:

1. Feno e palha;

2. Aparas de madeira e serradura;

3. Relva seca;

4. Folhas secas;

5. Ramos pequenos.

 

O que não pode compostar.

1. Carne, peixe, marisco, lacticínios e gorduras (queijo, manteiga e molhos);

2. Excrementos de animais;

3. Resíduos de jardim tratados com pesticidas;

4. Plantas infestadas com insectos;

5. Cinzas de carvão;

6. Ervas daninhas com semente;

7. Têxteis, tintas, pilhas, vidro, metal, plástico, medicamentos e produtos químicos.

 

6.º Procedimento.

I. Corte os resíduos castanhos e verdes em bocados pequenos;

II. No fundo do compostor coloque aleatoriamente ramos grossos (promovendo o arejamento e impedindo a compactação;

III. Adicione uma camada com 5 a 10 centímetros de castanhos;

IV. Adicione no mão cheia de terra que conterá microrganismos decompositores.

V. Adicone uma camada de verdes;

VI. Cubra com outra camada de castanhos;

VII. Regue cada camada de forma a mater um teor de humidade;

VIII. Repita o processo até ter 1 metro de altura. As camadas podem ser adicionadas todas de uma vez ou à medida que os materiais vão ficando disponíveis;

IX. A última camada a adicionar deve ser sempre de castanhos, para diminuir os problemas de odores e a proliferação de odores, insectos e outros animais indesejáveis.

 

Notas: Controle a temperatura do material composto que não deverá atingir os 55ºC.

 

7.º Tempo de compostagem. 

Se as necessidades nutricionais da pilha forem atendidas, se os materiais forem adicionados em pequenas dimensões, alternando camadas de materiais verdes com materiais castanhos, mantendo o nível óptimo de humidade e remexendo a pilha 1 a 2 vezes por semana, o composto poderá estar pronto em 2 a 3 meses.
Se o material for adicionado continuamente, a pilha remexida ocasionalmente e a humidade controlada, o composto estará pronto ao fim de 3 a 6 meses.
 
8.º Aplicação do composto.
Quando o composto estiver pronto:
1. Retire-o da pilha de compostagem;
2. Deixe o composto repousar 2 a 4 semanas, colocando-o local protegido do sol e da chuva.
Aplique o composto durante a Primavera ou no Outono quando não está ameno.
Se usar o composto em plantas em vasos misture 1/3 de composto com 1/3 de terra e outro 1/3 de areia.
Se tiver:
1. Pequena quantidade de composto, espalhe-o por cima da terra na vala onde pretende semear.
2. Grande quantidade de composto, espalhe-o em camadas de 1 a 2 cm de espessura misturado com o solo, sem enterrar ou espalhe-o em camadas de 2 cm à volta das árvores e não misture com o solo.
 
9.º Desfrute do seu jardim.
TENHA ATENÇÃO: Se vai fazer compostagem na sua varanda tenha em atenção que não poderá fazer tal e qual como aqui está descrito. Opte por fazer você mesmo o compostor com uma caixa não muito grande de cartão e faça um buraco não muito grande na base. Coloque-o depois num vaso com terra do campo, ou se couber no canteiro. Depois pode sempre seguir os passos, mas claro em ponto pequeno.
DEMASIADO FERTILIZANTE? Não há qualquer problema, pergunte a algum vizinho, amigo ou conhecido que necessite de algum fertilizante, não se esqueça de referir o processo da compostagem.
 
Lembre-se que, ao compostar os seus resíduos orgânicos, está a contribuir para diminuir os resíduos enviados para o aterro, assim como a necessidade de fertilizantes químicos.
 

11.1.08


As famílias da região oeste vão poder, a partir de agora, reciclar restos e outros resíduos biodegradáveis, como aparas de jardim. A Resioeste vai distribuir 3250 compostores domésticos, possibilitando a transformação desses resíduos em adubo orgânico, através do processo da compostagem.

A iniciativa, inserida no projecto «Compostar, outra forma de Reciclar», tem a missão de cumprir o objectivo de colocar em aterro até cerca de 40 por cento dos resíduos biodegradáveis urbanos produzidos na região.

É no âmbito desta acção que a Resioeste vai inaugurar amanhã o «Quintal do Raposinho», um centro pedagógico de compostagem que ficará instalado no centro de tratamento de resíduos do oeste. Neste espaço «grupos escolares e público em geral poderão aprender a contribuir para a protecção do ambiente com pequenos gestos do dia-a-dia», salienta a Resioeste em comunicado.

fonte: Portal Ambiente Online
Link do postPor Marta Santos, às 13:20  Ver comentários (2) Comentar


Olá a todos! Aqui está um novo blog "verde" por sinal, aqui ficarão registados pequenos apontamentos acerca do nosso mundo natural, ecologia, ambiente, entre outros... O objectivo? Aprendermos todos um pouco mais. Esperemos que gostem!
Pesquisar no Verde
 
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Semana no Verde

2ª feira - Fauna & Flora
ver
3ª - Locais Verdes
ver
4ª - Conselhos Verdes
ver
5ª feira - Imagem Verde da Semana
ver
6ª feira - Blog/Associação Verde da Semana
ver
www.greenpeace.pt
Contactar o Verde
Se tiver algo a dizer sobre o Verde, não hesite em contactar-lo. A sua opinião será sempre útil e bem vinda. Os contactos são: daniela_urbano1@hotmail.com andre.f.veiga@gmail.com
Comentários Recentes
para tu informação eu acho que tu não sabes muito ...
Olá!! Eu tenho o meu porquinho faz já algum tempo,...
Obliglado devem ser estabelecidas regras têm siste...
Posts mais Comentados
blogs SAPO