24.7.07
Hoje vou deixar-vos com um local que ficando próximo da minha área de residência nunca visitei, mas prometo que vou tentar passar por lá para captar umas imagens. Por agora fiquem com o que a web apresenta:

Paúl da Tornada







Situado na freguesia portuguesa de Tornada, no concelho de Caldas da Rainha, o Paul de Tornada é uma zona húmida de água doce de baixa profundidade, com uma área de 46 ha.
A zona central, permanentemente alagada, é limitada por duas valas de drenagem - Vala da Palhagueira e Vala do Guarda-Mato, e é atravessada ao meio por outra vala - Vala do Meio. Encontra-se rodeada por terrenos alagadiços, que estão cobertos por água geralmente durante o Inverno.
Designado como reserva ecológica, é considerado como tendo grande valor para a educação ambiental. É local de desova e crescimento de muitos peixes e anfíbios bem como local de alimentação para muitos outros animais. Anualmente recebe muitas aves migratórias.

No Paul de Tornada foram recenseadas 122 espécies de vertebrados, das quais 66 estão protegidas pela Convenção de Berna, 15 das quais são espécies ameaçadas, que constam no Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal.

O Paul é um vestígio de um passado longínquo em que o mar penetrava mais profundamente na faixa de sedimentos jurássicos do Vale Tifónico das Caldas da Rainha, e em que o Rio de Tornada era navegável.

Como chegar:




A Flora (ver mais aqui)

Em locais temporariamente alagados, junto às valas, crescem lírios-dos-pântanos ( Iris pseudacorus) e tabúas (Typha latifolia eTypha angustifolia).
Os terrenos baixos e planos, estão cobertos por caniço (Phragmites australis), excepto em algumas áreas interiores onde a água é mais profunda. A zona permanentemente alagada apresenta algumas áreas de água livre, mais profunda, formando pequenas lagoas no Centro do Paul. As espécies vegetais mais abundantes são o Polygonum amphibium e Ceratophyllum demersum.











A Fauna (ver mais aqui)

Para a avifauna a relevância ecológica do Paul reside no facto de se constituir como um importante ponto de apoio às rotas de migração de algumas espécies, algumas das quais encontram no Paul as condições adequadas para a nidificação e também por sem duvida constituir um local importante para a conservação das aves de caniçal do nosso país.
De destacar como espécies de nidificação temos a Garça-pequena, a Garça-vermelha, o Papa-ratos e o Perna-longa quatro espécies ameaçadas.
De entre as espécies insectívoras estivais assinalamos o Andorinhão-preto, a Andorinha-das-chaminés, a Andorinha-dos-beirais, o Rouxinol-pequeno-dos-caniços e o Rouxinol-grande-dos-caniços.
Durante as migrações algumas espécies de aves usam o Paul apenas por dias para se alimentarem e descansar. Do conjunto de espécies migradoras de passagem salientamos o Pisco-de-peito-azul, por se tratar de uma espécie bastante rara no nosso país, a Felosa -dos-juncos, o Cartaxo-do-norte e a Alvéola-amarela.
Uma espécie prioritária invernante no Paul é a Franga-d’água-grande. Ocasionalmente surgem o Milhafre-preto e o Tartaranhão-dos-paúis. Embora irregularmente ocorrem também o Peneireiro-cinzento, a Coruja-das-torres, o Açor e o Gavião-da-europa.
A expansão de espécies exóticas é também visível no Paul de Tornada entre os quais encontramos o Tecelão-de-cabeça-preta e o Bico-de-lacre, ambas as espécies já nidificantes neste local.
O final do Verão será sem duvida o melhor período para se visitar o Paul, altura em que os níveis de água atingem o seu mínimo facilitando a observação de algumas limícolas à procura de alimento nas lamas expostas.
De grande importância não apenas pelo elenco avifaunístico o Paul de Tornada tem também como habitantes “ilustres” espécies, que outrora comuns, têm vindo a diminuir drasticamente o seu número de efectivos e a sua área de distribuição, vitimas de perseguição e destruição de habitat. A Lontra, com toda a sua graciosidade, e o Cágado-de-carapaça-estriada são bons exemplos desta situação. Também espécies como a Doninha, o Texugo, o Musaranho-de-dentes-vermelhos, o Licranço, o Lagarto-de-água, a Rela, o Cágado -leproso e a Cobra-de-colar procuram no Paúl um ponto de refugio à falta de sensibilização e a todas as atrocidades de que têm sido vitimas.




Guarda-Rios



1. Estorninho-preto (Sturnus unicolor) 2. Frango-d'água (Rallus aquaticus), 3. Pintassilgo (Carduelis carduelis), 4. Rouxinol-bravo (Cettia cetti), 5. Olho e sol.../Eye and sun..., 6. Chapim-azul (Parus caeruleus), 7. Escrevedeira-dos-caniços ♀ (Emberiza shoeniclus), 8. Fuinha-dos juncos (Cisticola juncidis), 9. Toutinegra-de-barrete ♀ (Sylvia atricapilla)

Anilhagem no Paul da Tornada

Ver mais imagens aqui







Espero que tenham gostado, ficam prometidas fotos de uma visita pessoal, para quando é que não sei. Mais informações contactem-me por e-mail ou deixem comentários.
Link do postPor Marta Santos, às 00:12  Comentar

De leprechaun a 24 de Julho de 2007 às 01:00
Puxa vida! Mas que minúcia, ó linda Marta... lagarta!!! :D

Pois... é um bichinho bem verdinho... e girinho! ;)

Creio que este é mesmo o 1º post que leio a sério no blog que partilhas com a Dani e 2 amigos. E está mesmo um autêntico trabalho perfeitíssimo, se os do curso forem tão amorosos assim... nota 20, sim!!! :)

OK... eu sei... os outros profes são mais exigentes... e competentes! E até esses nomes todos em latim... é um pântano jardim!

Bah! Mas que Gnomo idiota eu sou! Vês, podia tirar o mesmo curso que tu e andava aqui todo feliz na floresta a ouvir os passarinhos e a roubar... ahn, estudar!... ovos nos ninhos! Melhor ainda, até me pagavam para isso... fresco viço! :D

E vou então ver mais ternura linda...

Rui leprechaun

(...enquanto o planeta é verde ainda! :))

De Marta Santos a 24 de Julho de 2007 às 10:23
Fica aqui para ti e para todos os leitores do Verde.

Este género de post não tem rigorosamente nada a ver com o curso que estou a tirar resulta de pesquisas voluntárias na web para aprender mais e se possível fazer com que alguém fique a saber mais sobre os recursos do nosso país.

De quem escreve o Verde apenas o Ventura é que faz algo que se liga directamente ao curso que está a tirar, esse sim será biólogo, e portanto fala sobre espécies animais e vegetais que por cá andam, todos os outros apenas se interessam pelo ambiente e pelo meio natural.

De Daniela a 24 de Julho de 2007 às 20:53
Local bastante interessante, aliás tal como todos os outros que nos tens apresentado...

...e este tão perto de nós!! pode ser que consigamos umas fotos com a nossa autoria! :D isso sim, era optimo!

****

De JorgeColaco a 25 de Julho de 2007 às 21:41
"Puxa vida! Mas que minúcia, ó linda Marta... lagarta!!! :D

Pois... é um bichinho bem verdinho... e girinho! ;)

Creio que este é mesmo o 1º post que leio a sério no blog que partilhas com a Dani e 2 amigos. E está mesmo um autêntico trabalho perfeitíssimo, se os do curso forem tão amorosos assim... nota 20, sim!!! :)"

Uau amor tens professores que vêm visitar os teus blogs nada mau, apesar de usar adjectivos que não se enquadram com os níveis de confiança "ó linda Marta", enfim...

As fotos estavam maravilhosas, amt mt amor

Olá a todos! Aqui está um novo blog "verde" por sinal, aqui ficarão registados pequenos apontamentos acerca do nosso mundo natural, ecologia, ambiente, entre outros... O objectivo? Aprendermos todos um pouco mais. Esperemos que gostem!
Pesquisar no Verde
 
Julho 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9

21

22

29


Semana no Verde

2ª feira - Fauna & Flora
ver
3ª - Locais Verdes
ver
4ª - Conselhos Verdes
ver
5ª feira - Imagem Verde da Semana
ver
6ª feira - Blog/Associação Verde da Semana
ver
www.greenpeace.pt
Contactar o Verde
Se tiver algo a dizer sobre o Verde, não hesite em contactar-lo. A sua opinião será sempre útil e bem vinda. Os contactos são: daniela_urbano1@hotmail.com andre.f.veiga@gmail.com
Comentários Recentes
Obliglado devem ser estabelecidas regras têm siste...
Se ao invés disso eles eram animais que serão bloq...
Olá, parabéns pelo blog!Conte conosco para dicas e...
Posts mais Comentados
50 Comentários
28 Comentários
blogs SAPO